A herança do arboricídio no Recife

Olhem só nessa foto acima, o que restou. Como prometi ao meu pequeno punhado de leitores, em 2018 não vou só fazer mais o registro de árvores assassinadas no Recife, cruzada à qual me dedico desde o ano passado, em nome da nossa cada vez mais violentada Mãe Natureza. Além da hastag #ParemDeDerrubarÁrvores estamos desenvolvendo uma segunda sobre o mesmo tema. Dessa vez #AHerançaDoArboricídioNoRecife.

É que nós começamos a revisitar os mesmos  locais onde fizemos registros  de árvores “erradicadas” em 2017 no Recife. Até agora foram 100 postagens, com mais de 160 vítimas do arboricídio. Elas farão falta ao ar que se respira em nossa cidade. Como o discurso oficial é  que para cada árvore erradicada duas foram plantadas (ninguém sabe onde), então vamos visitar as “covas” de todos os “defuntos” relatados aqui no #OxeRecife. Vocês vão observar como a destruição oficial de nosso verde ajuda na degradação da nossa cidade. O primeiro exemplo é esse das  fotos. Observem bem, os dois registros.

 

Essa árvore foi degolada no final do ano passado. O pó de serra ainda resta lá, mas reposição que é bom, nada….

Em 18 de dezembro do ano passado, eu me deparei com essa cena terrível, tão comum nas ruas do Recife, onde se vê um toco em cada esquina. A  árvore guilhotinada rendeu o post número 83.  Lembro que e eu vinha da praia quando vi o a cena.  Parei, fotografei. A árvore guilhotinada fica na Rua Virgínia Loreto, no bairro do Parnamirim, Zona Norte do Recife. Ou melhor, ficava.

Hoje voltei ao local e me deparei com aquela cena que vocês estão vendo na foto que abre esse post: não houve reposição da planta eliminada. E o canteiro virou um depósito de pedras, paralelepípedos, lixo, onde ainda se vê a presença do pó de serra. Essa é a tragédia o que vem ocorrendo por todo o Recife. É uma tristeza ou não é? Será que o Recife vai ficar mais humano com as árvores degoladas?  Será que uma cidade inóspita é a que desejamos para filhos e netos? Será que a cidade não se brutaliza com o que a gente começa a ver “plantado” nos locais das vítimas do arboricídio? Realmente, isso não pode ficar assim.  Alô, alô, Ministério Público, ninguém faz nada não é? Qualquer dia o #OxeRecife chega aí com o relatório da matança, pedindo providências.

Leia também:
Parem de derrubar árvores
Arboricídio mobiliza Câmara Municipal
Arboricídio vira caixa preta
Arboricídio deixa herança nas ruas
Lei para conter arboricídio
População acusa arboricídio no Recife
Parem de derrubar árvores (45)
Exemplos de amor ao verde no Recife
E viva o verde em Bogotá
Bogotá: árvores sem dano às calçadas

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *