Violência cresce desde 2014 em PE

No ano passado, nada menos de 5.427 pessoas foram assassinadas em Pernambuco. Isso significa que temos 57,09 óbitos violentos para cada grupo de 100 mil habitantes. O #OxeRecife teve o cuidado de consultar relatórios internacionais. Se Pernambuco fosse um país,   seria considerado o segundo mais violento do mundo, só perdendo para Honduras (92,7 por cem mil). E ficaria à frente da Venezuela (53,8 por cem mil), El Salvador (42,7), Jamaica (39,8) e Guatemala (33,5).

Não é por isso, no entanto, que devemos acreditar em informações que pipocam nas redes sociais sobre a segurança em nosso Estado, segundo as quais o índice de homicídios chega a 70 por cada grupo de cem mil habitantes em Pernambuco. Aí, seria quase uma guerra civil. Nem em 2007, quando teve o início o Pacto Pela Vida, nosso Estado chegou a acusar aqueles números. Na época, relatório divulgado pelo então Governador Eduardo Campos (PSB), mostrava que em PE havia 61 mortes violentas para cada grupo de 100 mil habitantes, o que colocava nosso estado entre os cinco mais problemáticos do Brasil, na questão da segurança pública.

Os números desencadearam o Pacto, que mostrou relativo sucesso nos seus primeiros anos. Em 2015, Pernambuco tinha caído para o sétimo lugar no ranking dos mais violentos. Mas em 2016, havia subindo para o sexto. O ranking nacional de 2017 ainda não saiu, e hoje seria impossível arriscar a posição do nosso estado, porque a se aqui a violência aumentou, também cresceu em unidades da Federação, antes consideradas mais pacatas. Se formos para números absolutos de homicídios em Pernambuco, eles vêm crescendo desde 2014, quando houve aumento de 10 por cento em relação a 2013. E cresceram em 2015 (13 por cento), 2016 (15 por cento) e em 2017 (21 por cento). O primeiro mês de 2018 não nos anima. Isso porque os números oficiais da própria Secretaria de Defesa Social indicam o registro de 448 homicídios em janeiro. É o número mais elevado desde 2009.

Talvez seja por isso que esta semana, começou a circular postagem em algumas redes sociais uma Bandeira de Pernambuco, com o vermelho do arco-íris sangrando, simulando-se as mortes violentas que inquietam nossas mentes. Na legenda, informa-se que nosso Estado tem registro de 70 homicídios por cada grupo de cem mil habitantes. Depois, compara-se nossa situação com a do Rio de Janeiro. E, na mesma postagem, indaga-se, em relação a Pernambuco: “Intervenção”? No caso de Pernambuco, a resposta é não, segundo as autoridades. Pelo menos por enquanto. Conforme a Secretaria de Defesa Social, o número de homicídios (448) de janeiro de 2018 é inferior ao mesmo período de 2017 (478). Informa ainda a SDS que 2017, mais de 2,5 mil homicidas foram presos. Em 2018, são 130 os homicidas capturados.  A SDS alega, ainda que as estatísticas da violência estão caindo desde o segundo semestre do ano passado. É esperar para ver, em 2018. Em alguns bairros, como Sítio dos Pintos, moradores informam que os seus morros”até parecem  os do Rio de Janeiro”, devido à frequência de tiroteios e os toques de recolher.  E a sensação de insegurança está caindo ou subindo? Eis a questão.

Leia também:
Tiroteios em Sítio dos Pintos
População sem paz em Sítio dos Pintos
Soldados não se aposentam
Medo em volta do Cais do Imperador
Entre a horta urbana e a insegurança
Isso não é um assalto, é horta no asfalto
Segurança preocupa no Litoral
Muda comando da segurança
Petista cobra segurança 

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Ilustração retirada das redes sociais

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *