Falta de segurança em Casa Forte

Jardim histórico, uma das praças com o metro quadrado mais valorizado do Recife, a de Casa Forte tem enfrentado muitos problemas de segurança. Quase diariamente, ouço relatos de assaltos naquela localidade, da nossa querida Zona Norte. E o alvo cresce, com o retorno das aulas: os celulares e tablets de estudantes de escolas que ficam na área, como o Colégio Sagrada Família.

Um amigo do #OxeRecife foi abordado por marginais, que lhe cobraram o celular. Como ele disse que não estava com nenhum aparelho, foi “revistado” por uma dupla de assaltantes, que chegaram de moto. Um revistava, e o outro aguardava no comando da possante. Meu amigo estava em companhia da mulher e filha, que também foram abordadas e perderam seus aparelhos. Durante muitos anos, havia um quiosque da Polícia Militar com dois policiais de plantão, ali.

Mas em 2017,  um dos anos mais críticos para nossa (in)segurança, passou os doze meses praticamente fechado. Em 2018, voltou a reabrir com uma dupla de plantão durante o dia. Não resolve, mas pelo menos intimida a ação de marginais. O quiosque estava caindo aos pedaços, sujo. Acaba de receber uma pintura, está todo novinho. Mas na segunda-feira, dia de muito movimento na Praça de Casa Forte, estava assim: fechado. Mas pelo menos, cruzei com umas viaturas da PM fazendo ronda nos caminhos que levam até lá. Tanto ontem quanto hoje.

Leia também:
Segurança: soldados não se aposentam
Entre a horta urbana e a insegurança
Segurança preocupa no Litoral
Muda comando da Segurança
Petista cobra segurança
Tiroteio em Sítio dos Pintos
População sem paz em Sítio dos Pintos

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife 

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *