Noite Afro no Pátio e no Marco Zero

Hoje é dia de herança afro, no Pátio de  São Pedro e no Marco Zero. No primeiro, acontece a última edição especial de carnaval da Terça Negra, logo após o 6º Encontro dos Mestres de Maracatus de Baque Virado. O encontro de mestres começou às 17h, com 300 batuqueiros de 25 agremiações. Juntos, cantam loas e celebram a união, partilhando dos mesmos baques, com seus tambores e alfaias.

“Cada nação traz, no mínimo, dez batuqueiros e escolhemos o Pátio por ser um lugar tradicional da cidade”, afirma Fábio Sotero, presidente da Associação dos Maracatus Nação de Pernambuco – Amanpe. O Encontro de Mestres surgiu para celebrar o dossiê do Inventário Nacional de Referências Culturais sobre os Maracatus Nação, em 2013, documento que serviu de embasamento para o título de Patrimônio Imaterial do Brasil, concedido pelo IPHAN ao Maracatu de Baque Virado, em 2014.

O encontro tem apoio da Fundação do Patrimônio Histórico e Artiístico de Pernambuco (Fundarpe) e Secretaria de Cultura do Recife, e é´aberto ao público. Depois, por volta das 29h, tem início a Terça Negra, com participação do Coco Casas Populares da BR 232, o Abê Adu Lofé, o Maracatu Nação Porto Rico e o Afoxé Oxum Pandá.

Já no Marco Zero, as 13 Nações de Maracatu que integram o Tumaraca fazem seu último ensaio geral, a partir das 19h20, com 700 batuqueiros e as participações de Isaar, Guitinho de Xambá (Grupo Bongar) e Zé Brown e Coral Voz Nagô.  Vejam quais nações participam do ensaio geral do Tumaraca (Encontro de Nações), no Marco Zero: Aurora Africana, Axé de Lua, Almirande do Forte, Leão da Campina, Estrela Brilhante do Recife, Estrela Brilhante de Igarassu, Estrela de Olinda, Encanto da Alegria, Encanto do Pina, Gato Preto, Luanda, Tupinambá, Porto Rico , Raízes de Pai Adão, Oxum Mirim, Tigre, Estrela Dalva, Baque Forte, Sol Brilhante, Elefante, Sol Nascente, Leão Coroado, Linda Flor, Xangô Alafim, Cambinda Estrela.

Leia também:
Terça-feira de afoxés e maracatus
A única mestra de maracatu
A regência coletiva dos maracatus
Baile, frevo e maracatu 

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Daniel Tavares/Divulgação/PCR

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *