Matas estão sumindo em Paulista

Costumo dizer sempre que o foco do #OxeRecife é o Recife, nossa querida cidade. Mas nada nos impede de atender a demandas de municípios vizinhos, principalmente quando o apelo é Parem de derrubar árvores. Foi não foi, chegam denúncias ao nosso Blog dando conta de desmatamento brabo em Paulista. E longo onde? Em fragmentos que restam da castigada Mata Atlântica, que funcionam como pulmões da Região Metropolitana.

“Gostaria de (novamente) fazer uma denúncia sobre desmatamento em Paulista. Dessa vez não falarei sobre a Mata do Frio, mas sim de outra área remanescente de Mata Atlântica, na PE-15, uma mata banhada pelo nosso querido Rio Paratibe. Passo por lá várias vezes, e é uma mata muita bonita de se ver,  com uma vegetação de várzea de rio”, afirma o estudante Felipe Alexandre Alves, morador de Paulista.

Não é o primeiro a fazer denúncia do tipo naquela cidade. “Me chama a atenção que uma área antes só verde esteja se transformando em um descampado”, ratifica o antropólogo Fernando Batista, morador da praia do Janga, que fica em Paulista, Região Metropolitana do Recife. Tanto ele quanto Felipe afirmam que o local onde o verde está sendo devastado fica atrás do Mercado Todo Dia. “Já desmataram uma grande parte e, e provavelmente estão chegando muito próximo do rio”, diz o estudante.

Ele lamenta o descaso com a natureza. “Se continuar dessa forma (o desmatamento),  em poucos anos não se verá mais verde em Paulista, só condomínios!!!”. E acusa que a presença de escavadeiras na área é permanente: “Provavelmente vão fazer com a mata algo como o que fizeram na Mata da Manepá”, afirma, referindo-se a outra área verde, igualmente destruída para implantação de condomínios. O estudante reclama também que a destruição coloca em risco espécies em extinção como o jacaré do papo-amarelo e a palmeira Juçara, frequentes às margens do Rio Paratibe. Com a palavra a Prefeitura e a Cprh. No ano passado, o #OxeRecife esteve em Paulista, e denunciou a devastação em Matas como a do Janga e a do Frio, ambas resquícios de Mata Atlântica.

Leia também:

Mata do Frio é devastada
Mais matas devastadas em Paulista
Verde em risco em Paulista
Não deixe a Mata Atlântica se acabar
Iguanas fogem de matas devastadas
Vila Sumaré precisa de socorro

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Felipe Alexandre Alves / Cortesia do leitor

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *