Jaguatirica “perdida” é resgatada

Coisinha mais linda, esse felino aí da foto. Não é um gatinho não. É uma jaguatirica bebê (Leopardus pardalis). Ele tem entre dois a três meses e foi encontrado por comunidade quilombola de Águas Belas, a  314 quilômetros do Recife. E é o mais novo bicho silvestre a receber cuidados do Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), da Agência Estadual de Meio Ambiente (Cprh).

Ele estava sozinho, quando foi achado.Não se sabe se perdeu-se da mãe ou se ela foi vítima de caçadores. Sempre eles… Uma espécie de gato-do-mato, a jaguatirica é, simplesmente, o terceiro maior felino presente na América, depois da onça-pintada e da onça-parda (suçuarana), podendo chegar a 1,35 metro e a pesar 16kg quando adulto. Já esteve na lista nacional de animais com risco de extinção. Os mamíferos grandes, aliás, estão cada dia mais escassos em nossas matas. É o segundo felino que chega, sem mãe, à Cprh, em menos de um ano.

A pequena jaguatirica foi levada por integrantes do 6º GB (Grupamento de Bombeiros) de Águas Belas para a sede da Unidade Integrada de Gestão Ambiental (Uiga-Garanhuns), braço da CPRH no Agreste Meridional. No mesmo dia, a equipe da Uiga levou o animal ao Cetas Tangara, no Bairro da Guabiraba, Zona Norte do Recife, onde ficará até apresentar as condições ideais para a soltura – provavelmente na fase adulta.

Leia também:

“Eles precisa de nós” chega ao Litoral
Proibido comer guaiamuns
Evite comer crustáceos ovados
Tamanduá bebê leva tiro na orelha
Mais de 9 mil animais acolhidos em 2017 
Achado bebê, Diego já é um rapaz. 

Texto:  Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Cprh/Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.