Parem de derrubar árvores (95)

Assim, coberto de mato, mal dá para perceber. Mais ali, há um toco no meio do caminho. Mais uma triste lembrança do arboricídio que, a cada dia, deixa marcas e mais marcas no Recife. Em 2018, o #OxeRecife não vai se limitar apenas a fazer os registros das árvores que foram vítimas da motosserra insana.

O #OxeRecife voltará aos locais onde foram feitos os registros de 2017, para noticiar o que aconteceu. Se houve reposição, se não houve, mostrar o resultado da poda que, muitas vezes, termina mesmo é em mutilação. Mostrará, inclusive, o esforço heroico de alguns tocos em sobreviver. E o que aconteceu com eles.

Alguns receberam o golpe de misericórdia quando começavam a brotar de novo, despertar para a vida mais uma vez. Já temos notícias do destino de pelo menos três árvores que foram abordadas durante o mapeamento do arboricídio, realizado em 2017 pelo #OxeRecife. A de hoje fica na Rua João Tude de Melo, no bairro do Parnamirim, Zona Norte da nossa cidade.

Leia também:

População acusa arboricídio no Recife
Arboricídio mobiliza Câmara Municipal
Compensação pelo arboricídio
Arboricídio vira caixa preta
Lei para conter o arboricídio

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *