Parem de derrubar árvores (93)

No dia dia 12 de maio de 2017, o #OxeRecife publicou o post 21, da série Parem de derrubar árvores. Mostrava denúncias da designer Gisela Abad e do servidor público Benedito Nunes Pereira Filho, a respeito de assassinatos de três árvores. Uma ficava na Estrada do Encanamento e outras duas na Rua  Irmã Maria David, em Casa Forte, na Zona Norte do Recife.

Hoje de manhã, passei por acaso na mesma calçada onde estivera no mês de maio passado. Tomei um susto. Mas uma árvore decapitada, erradicada, mas sem reposição. O toco – como é comum no Recife – está lá para quem quiser ver, na Rua Irmã Maria David, onde em 2017, duas árvores foram eliminadas. Com isso, são três em uma mesma calçada, em uma extensão inferior a  50 metros.

A mais recente fica na calçada do número 297, da Rua Irmã Maria David. Eu permaneço sem entender a política de “arborização” do Recife, e não fiquei surpresa quando vi mais um toco, bem pertinho do local dos anteriores. Gente, anotem aí: essa política suicida, caso permaneça a matança em escala industrial, pode chegar a mais de 13 mil árvores erradicadas ao final de oito anos de gestão socialista. Digo e repito: árvore não é só enfeite. É vida, é o ar que se respira.

Leia também:

Parem de derrubar árvores (21) 
Arboricídio mobiliza Câmara Municipal
População acusa arboricídio no Recife
“Abaixo o arboricídio insano”
Lei para conter arboricídio
Bom exemplo de amor ao verde

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *