Maldades e bondades com os bichos

O tatu é um mamífero que começa a rarear no Brasil. Mesmo assim, ainda tem quem faça armadilha, para capturar o bichinho. Foi o que aconteceu no município de Itambé, a 92 quilômetros do Recife, Mata Norte de Pernambuco, onde o animal foi resgatado, antes que o seu caçador voltasse para levá-lo. O tatu foi encontrado por um agente do Cipoma e logo levado para o Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), que fica no bairro da Guabiraba, Zona Norte do Recife, onde os bichos são acolhidos e preparados para voltar à natureza.

No final do ano, não foi só ele que virou um novo hóspede no Cetas. Dois filhotes de raposa foram encontrados sem a mãe, no Sertão do Moxotó, e também foram levados para o Cetas. Os bebês estavam em um pasto e foram observados por dois dias por um morador da região, que queria ver se as raposinhas tinham mãe. Como ela não apareceu, ele decidiu resgatar os filhotes. Vejam que cara legal: ele acolheu os bichinhos, alimentou os bebês por 25 dias e, depois, fez entrega voluntária a um funcionário do Ibama, que os  repassou à Agência Estadual do Meio Ambiente (Cprh). Na verdade, os filhotes eram três, mas um não sobreviveu.

Outra boa ação ocorreu no Bairro do Recife, onde um gavião asa-de-telha foi salvo de agressões. Ele foi resgatado por um rapaz, após, provavelmente, cair de um ninho no Centro da cidade.  O responsável pela entrega voluntária informou que algumas pessoas estavam tentando capturá-lo e matá-lo. Vejam quanta maldade. Os agressores argumentavam que a ave representa uma ameaça aos pequenos pássaros. Ele fez o resgate e levou o gavião ao Cetas. Moradores de um edifício na Torre salvaram um periquito que tem má formação nas perninhas. Viva, começo de ano com registros recheados de boas ações! Outros hóspedes, resgatados do tráfico de animais, também chegaram ao Cetas na virada do ano: araras e papagaios. Até o final desta semana, a Cprh deve divulgar o balanço de animais acolhidos em 2017.

Leia também:

Longa viagem  para salvar raposas
Viva para os amigos do meio ambiente
Pedreiro salva capivara empurrando carro de mão por oito quilômetros
Achado bebê, Diego já é um rapaz
Animais: eles precisam de nós

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação / Cprh 

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *