A polêmica do boulevard da Rio Branco

Já vi que não sou só eu, aqui do #OxeRecife, que achou inóspito e sem graça o Boulevard da Avenida Rio Branco, no bairro do Recife.  A iniciativa de humanizar ruas, abri-las só para pedestres é, claro, muito válida. Mas fechar, revestir e espalhar bancos não é tudo. Um boulevard, para ser digno deste nome, precisa muito mais. Foi só postar minha opinião, e começaram a chover críticas e sugestões à iniciativa, que deveria embelezar mais ainda o bairro histórico.

“Alguns bancos não ficaram em baixo das árvores e só podem ser usados à noite. Está muito árido, e com a impressão de não acabado”, critica a leitora Maria Augusta Amaral, pelas redes sociais do #OxeRecife. “Sinceramente, demorou tanto para se fazer 200 metros de rua, e não dá para entender o que entregaram”, critica ela. “Como sempre, somos enganados, pois o valor (gasto na obra) daria para fazer dez ruas dessas e mais bonitas”, completa Isabel Carvalho, em mensagem ao #OxeRecife.

Achei os quiosques horrorosos, pesadões, sem beleza nem leveza. Com padrão totalmente inadequado para o que seria um boulevard.  Da minha opinião, compartilha Renata Coutinho. “Esses quiosques são terríveis”, diz. E acrescenta: “Eles bloqueiam a visualização das ruas, são umas caixas desproporcionais e desprovidas de qualquer estudo estético”, afirma. Urbanistas por mim consultados concordam com Renata. Eles dizem que os quiosques são “um equívoco”.

Lembram que um dos problemas do bairro do Recife são  os imóveis vazios. Eles é que deveriam ser ocupados, e não as ruas. Também reclamam da falta de planejamento para o bairro antigo. “Não é gerido por uma equipe de planejamento, mas pela Secretaria de Turismo, que cria eventos ali mas sem perspectiva de durabilidade”. Um dos urbanistas informou que, a princípio, a rua seria apenas fechada e ganharia equipamentos urbanos que facilitassem a convivência dos frequentadores do Bairro. “Infelizmente, ao invés de se pensar em ação, só se pensa em obra no Recife”, disse um deles.

Leia também:

Boulevard precisa de ajustes
Cuidado com o bolso na Zona 30
Recife Antigo merece respeito
Conheça o Recife através dos tempos

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *