“Saudosiar” é imperdível. Não deixe de ir

Tou botando esse post de novo, só prá lembrar que hoje é  a última oportunidade para assistir o imperdível “Saudosiar”. Fui em novembro, no Sesc Casa Amarela. Vou hoje de novo, no Arraial. Afinal, fazia tempo que eu não gargalhava tanto em um teatro, como ao assistir Saudosiar… A Noite Insone de Um Palhaço. Minhas bochechas ficaram até doendo, mas eu não conseguia parar de rir. Tive até que usar um lencinho para enxugar as lágrimas, já que – como diz a expressão – “chorei de tanto rir”.  No palco, ninguém menos do que o versátil Walmir Chagas, multiartista digno dessa classificação. O cara é ator, garoto propaganda, músico, cantor, palhaço, véio de pastoril. E tão presente nos palcos de ponta de rua do Recife, que tem até quem o conheça apenas como Véio Mangaba.

No Natal do ano passado, fui assistir seu debochado pastoril no bairro do Recife. E este ano, marquei presença no Festival Capiba das Artes, no Sesc Casa Amarela. Fui assistir Saudosiar, na certeza de diversão garantiada. E o cara é tão bom que sustenta o espetáculo sozinho É um monólogo, em que ele toca, dança, canta, e enfrenta o desgosto de não conseguir dormir. Ao invés da insônia se transformar em um pesadelo – principalmente para quem a enfrenta constantemente – termina virando uma verdadeira comédia para o público.

Na verdade, Walmir não está só no palco. Ele “conversa” com outros “atores”, na verdade bonecos que integram o cenário do seu quarto de dormir. Bate  papo inclusive com a “namorada”.  Saudosiar é simplesmente imperdível. Vi, e vou ver de novo. A sinopse de Saudosiar o define como “um espetáculo musical e poético”, em que Walmir “vive um velho palhaço insone, em seu quarto de dormir”, no qual “medita e delira sobre sua vida e solidão”.

Durante a “longa madrugada” (que para nós passa voando, devido à agilidade do ator e ao texto da peça), ele passa em revista sua vida: fatos tristes e felizes, amores e desamores, sonhos, venturas e desventuras de sua vida mambembe de artista. A montagem resultou de uma residência artística que o ator fez na cidade de Fafe, em Portugal, com laboratório teatral e musical, em 2015, resultante de parceria entre a Apacepe com o Projeto Fafe Cidades das Artes. Agende-se, porque vale a pena. O espetáculo é genial e ainda tem a assinatura do encenador e diretor Moncho Rodrigues. Consegui rir mais ainda nesse, do que no antigo Sou Feio e Moro Longe, com o mesmo Walmir, que foi um arraso.

Leia também:

Véio Mangaba vira palhaço insone
Capiba das Artes no Sesc Casa Amarela

Serviço:
O quê: Saudosiar… A Noite Insone de Um Palhaço
Onde: Teatro Arraial , Rua da Aurora, 457, Boa Vista
Quanto: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)
Quando: 24 e 25 de novembro e também 1, 2, 8, 9, 15 e 16 de dezembro
Horário: sempre às 19h.

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.