Os “barrados” no Jardim do Baobá

Eu adoro baobás. E antes mesmo do Jardim do Baobá,  passava sempre lá, em minhas caminhadas matinais. Em meio ao matagal, ia lá abraçar a árvore, pedir sua bênção para o bem da natureza. Até a mostrei a amigos que não a conheciam, antes da implantação do Jardim. Agora, depois daquele equipamento urbano, a árvore ficou famosa e o local virou ponto de convivência. Eu penso que se trata de um “case” de sucesso. Mas nesta semana, recebi críticas sobre o espaço. Ao #OxeRecife, chega denúncia segundo a qual jovens “periféricos” estão sendo “barrados” no local.

A denúncia é da leitora Janaína Barros, que acompanha o #OxeRecife pelas redes sociais do Blog. “Discordo que o Jardim do Baobá seja um case de sucesso. Falta iluminação à noite, e as violentas abordagens da Polícia aos jovens aparentemente/visivelmente de periferia acontecem duas a três vezes por dia”, acusa a leitora Janaína Barros. “Limpando a área e afugentando os usuários”, denuncia. Já é a segunda vez que Janaína se queixa sobre o assunto.

Balanço do Jardim do Baobá é democrático, servindo a crianças e adultos, como mostra a foto: a amiga Nora e eu.

Antes ela já havia denunciado a discriminação. “Jovens de periferia do Recife estão sendo impedidos de frequentar o Jardim do Baobá”, conta. “São frequentes as abordagens da polícia, onde eles escolhem a dedo quem vai ser colocado no paredão para revista vexatória sob ameaça de agressões. Agora mesmo um amigo skatista escapou de uma, lá no Baobá”. Talvez haja abuso mesmo. Ainda não presenciei, apesar de ir muito ao local.  A última vez que lá estive foi durante passeio com o grupo Caminhadas Pilateiras.  Sobre as abordagens, vamos aguardar o que dizem os órgãos oficiais.

Vejo muitas abordagens policiais em todos os cantos do Recife, feitas pelos chamados laranjinhas (PMs de bonés cor de laranja). Realmente não sei qual o critério utilizado para se escolher quem vai ser abordado.  Mas acredito que no caso do Jardim, a prática do skate não seja permitida, e talvez os jovens com a prancha de rodinhas estejam sendo convidados a deixar o local por conta disso. Se a prática pega ali, vira bagunça. Porque o espaço é para se passear, para contemplação, fazer piquenique, para crianças brincarem. Caso se permita o esporte, o Jardim do Baobá vai virar um Parque Dona Lindu, onde a gente corre o risco de ser atropelado, porque os skatistas passam em todo canto com as quatro rodas, embora haja pista só para eles. Na Zona Norte e também na Zona Sul, há pistas exclusivas para a prática de skate, como as da orla (Boa Viagem) e de parques como o Santana e Macaxeira.

Leia também:

Zenilton entre o rio e o baobá
Jardim do Baobá está detonado
Jardim do Baobá ganha reforma
No caminho dos baobás
Falta respeito ao Jardim do Baobá
Bom viver discutido no Jardim do Baobá

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

2 comentários

  1. Sou moradora junto ao Baobá, referente a vistoria foram feitas por causa do grande consumo de todo tipo de drogas foram suspensas e nas últimas semanas têm acontecido muitos assaltos e até sequestro relâmpago. Depois das 18:00 horas o parque fica entregue a pessoas que passam não para admirar o parque e sim para degradarem.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.