Forte de Pau Amarelo será ocupado

É isso mesmo. O Forte de Pau Amarelo será ocupado, para não cair. Soube disso ao checar denúncia de moradores de Paulista, que reclamam ao #OxeRecife da degradação da fortaleza, o mais importante monumento histórico daquele município, localizado a 15 quilômetros do Recife.  A Prefeitura informa que deu início à pintura do imóvel, e ao trabalho de reforço das portas, que foram arrombadas por marginais. Essa intervenção, no entanto, não é suficiente para resgatar a imponência da construção edificada pelos holandeses, no século 18. Por esse motivo,  projeto de restauração mais detalhada encontra-se sendo finalizado, e a intenção é que o Forte seja ocupado pela própria Prefeitura. Evitando-se o clima de abandono, normalmente se inibe a ação dos vândalos.

“Pouco sobrou do que era o Forte. Nem temos mais ali uma fortificação cercada entre quatro paredes, feito as demais. Daquele, só sobrou uma parte, o que garante livre acesso ao local onde se encontram os canhões”, reclama o antropólogo Fernando Batista, que denuncia, também, pichações em toda a estrutura. “Sempre vou ali, e observo as pessoas subindo e descendo sem impedimento algum”, reclama. “Não vejo segurança, há portas arrombadas e  até mesmo os canhões com inscrições holandesas estão pichados”, acusa ele, que reside há mais de 30 anos no Janga, e diz nunca ter visto o Forte tão degradado. A Prefeitura de Paulista confirma que não há vigilância no Forte e que ele necessita, realmente, de revitalização, devendo ser posteriormente ocupado pela Secretaria de Turismo.

Forte de Pau Amarelo, em Paulista, teve portas retiradas por vândalos, está pichado  e será ocupado pela Prefeitura.

De acordo com a Secretaria de Imprensa de Paulista, o município já conseguiu a aprovação de um projeto básico junto ao Iphan para poder realizar a obra. No entanto, “o serviço só poderá ser executado quando o órgão federal aprovar o projeto executivo, o qual está na fase final de avaliação”, diz nota enviada ao #OxeRecife. Como não há agentes de segurança no local, a Prefeitura espera reforçar as portas do Forte. “Com a aprovação do projeto básico, a gestão municipal conseguiu liberação do Iphan para poder reforçar as portas que tiveram os cadeados arrombados por vândalos algumas vezes”, acrescenta. Para vigiar a fortaleza, a prefeitura “conta com o apoio da PM nesse sentido. Homens do 17º BPM fazem rondas na área para coibir a ação de criminosos”.

Ainda não há orçamento pronto para o total de obras necessárias. O valor só será conhecido, após a aprovação do projeto executivo. A Prefeitura informa  que pretende aproveitar os nove espaços existentes no monumento. Ali deverá funcionar a Secretaria de Turismo, Centro de Informação Turística e outras instituições ligadas ao setor. Tomara que aconteça. Porque só assim – com uso adequado – os monumentos históricos são preservados. Um bom exemplo é o Museu da Cidade do Recife, que funciona no Forte das Cinco Pontas. Se não fosse isso, provavelmente aquele belo monumento estaria tão degradado quanto o de Paulista ou quanto esteve perto de ruir, o Forte de Orange, em Itamaracá.

Leia também:

Verde em risco em Paulista
Mais matas devastadas em Paulista
Iguanas fogem de mata devastada
Mata de pau-de-jangada destruída
Pau-de-jangada sobrevive na marra
Vila Sumaré precisa de socorro

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Fernando Batista / Cortesia

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *