Longa viagem para salvar raposas

Vixe, que coisinha linda. Residente em Sairé, o soldado Ronmel Santos de Miranda viajou 135 quilômetros entre aquele município do Agreste e o Recife para entregar quatro filhotes de raposa à Agência Estadual do Meio Ambiente (Cprh). Ele encontrou os bebês no sítio de sua propriedade. Os filhotes são órfãos, e estavam famintos ao lado do corpo da mãe. Suspeita-se que a fêmea tenha sido vítima de envenenamento.

O policial militar acredita que a raposa foi morta, em razão de registros recentes de ataques a galinhas na região. “Acredito que tenha sido envenenada. Moradores  estão reclamando que as galinhas estão sendo atacadas e pode ser que tenha sido isso”, disse o policial militar, ao fazer a entrega voluntária dos bichinhos à Cprh.

Soldado da PM viajou mais de cem quilômetros para salvar filhotes de raposa, cuja mãe deve ter sido envenenada.

“Os filhotes estavam bastante assustados”, comentou. Preocupado com a preservação da espécie e em passar a defesa do meio ambiente para os filhos, ele fez a entrega voluntária, acompanhado da família. “”Para nós, é gratificante deixá-los aqui. Se ficassem por lá, possivelmente também morreriam”, alegou.

Os filhotes foram encaminhados ao Centro de Tratamento de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), unidade da Cprh localizada no bairro da Guabiraba, onde serão tratados e, só quando estiverem em condições de sobrevirem sozinhos,  serão soltos na natureza. Ronmel é quem, é gente.

Leia também:

De bicicleta, com a jiboia amiga
Quase 6 mil aves resgatadas em 2017
Respeite o faxineiro da natureza
Achado bebê, Diego já é um rapaz
Pedreiro salva capivara, empurrando carro de mão por oito quilômetros
Animais: eles precisam de nós.

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação / Cprh

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *