Parem de derrubar árvores (61)

É só fazer uma pequena mudança nos meus caminhos, para encontrar novas vítimas do arboricídio que toma conta do Recife. Dessa vez, foram duas em um pequeno percurso de menos de cem metros, na praia de Boa Viagem, Zona Sul da nossa cidade.

Normalmente, quando vou à praia, estaciono à beira-mar, na própria Avenida Boa Viagem. Mas nesta semana, não encontrei vaga e terminei procurando um cantinho na Rua dos Navegantes, primeira paralela à orla. Pronto. Foi só desviar do roteiro habitual, para achar novas vítimas da motosserra insana. Ambas foram degoladas, sem que os troncos fossem removidos. Ou seja, reposição nem pensar, como virou a regra no nosso Recife.

Parece não haver padrão, para  canteiros de árvores em nossas calçadas. Olhem só o espaço que haviam deixado para essa.

Ali em Boa Viagem, há muitas castanheiras. Mas não sou bióloga e pelos troncos, ou melhor, pelos toquinhos que sobraram, não dá mesmo para saber qual era a espécie das duas plantas assassinadas.  A primeira com que me defrontei fica na Rua Coronel Benedito Chaves, na calçada do muro lateral do Edifício Maria Leopoldina, que dá a frente para a beira-mar. Aqui é assim, é matando a cobra e mostrando o pau. Todos os casos denunciados têm foto, endereço e data do registro.

Fico triste, porque ninguém faz nada. Parece que esse descaso com o nosso verde virou uma coisa normal. Em Boa Viagem, quando andei mais um pouco, me defrontei, na calçada do Edifício Castelinho  (na outra esquina) com mais uma vítima. O Castelinho fica na Avenida Boa Viagem, número 4530. Estive neste final de semana em algumas cidades do interior, e não vi arboricídio tão violento quanto este, que a gente vivencia no Recife. Não entendo do assunto não, mas como cidadã, penso que há alguma coisa errada com a “manutenção” das árvores na nossa cidade. Eu realmente não sei onde isso vai parar. Alô, alô, Emlurb, cadê as respostas dos questionamentos que enviei sobre esse problema. Estou esperando há um tempão.

Leia também:

População acusa arboricídio no Recife
Exemplos de amor ao verde no Recife
“Parem de derrubar árvores”
Parem de derrubar árvores (45)
Ficus e palmeira imperial sem reposição

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.