Segurança: soldados não se aposentam

Quem já viu um monte de “laranjinhas” por aí? É assim que a população começa a chamar a nova turma de soldados que acaba de chegar às ruas do Recife e interior. Com uma média de 10 mil crimes contra o patrimônio por mês e na imininência de fechar o ano com cerca de 5 mil homicídios no Estado, o governador Paulo Câmara (PSB), diz que está trabalhando intensamente para que nós, os pernambucanos, não nos sintamos tão inseguros. Hoje, as pessoas têm medo até de sair de casa. Ainda mais com o Pacto Pela Vida fazendo água. Agora, vejam essa informação: nos dois últimos anos, nenhum soldado – zero – se aposentou no Estado. E a Polícia Militar ganhou um reforço de 2.500, que já atuam nas ruas.

É a forma que o Palácio do Campo das Princesas está utilizando, para reverter os números da violência.  Ou pelo menos, mostrar que está fazendo alguma coisa, nessa área que tanto mexe com os nervos da nossa sociedade, cada dia mais neurótica com a insegurança.  O governo assegura que nos dois últimos anos nenhum soldado foi aposentado, embora 858 militares de outras patentes tenham se tornado inativos (de cabos a coronéis).  “Informações inverídicas propagadas em redes sociais sobre aposentadorias de soldados buscam apenas distorcer os números apresentados pelo Governo”, afirma nota divulgada essa semana pelo Gabinente do Governador. Assegura Câmara que vai chegar a 2018, com 4.500 novos policiais nas ruas, o que significa um acréscimo de 15 por cento no atual efetivo. Já é alguma coisa.

Afinal, a simples presença da PM em vias públicas, pode até não mudar a cultura de violência, mas, pelo menos, inibe o crime. Tiro pelo meu bairro, Apipucos, onde a chegada de um quarte da PM mudou o perfil do bairro para melhor. Antes, as pessoas temiam até ficar na parada do ônibus, em frente à Praça de Apipucos, onde marginais de moto “rapavam” tudo e todos. “A conta é simples, o governo Paulo Câmara, nesses dois anos, aumentou em quase quatro mil policiais na missão de combater a criminalidade em Pernambuco”, reage a nota emitida pelo Gabinete do Governador, sobre a questão divulgada nas redes sociais.

E faz as quantificações. “Vamos às contas: Em 2016, 1 mil soldados foram nomeados para fortalecer a segurança pública. Já em 2017, o governador Paulo Câmara garantiu a chegada de mais 1.500 policiais às ruas. E atualmente outros 1.322 recrutas estão em treinamento no Curso de Formação e Habilitação de Praças da PM, para reforçar o combate a criminalidade”.  De acordo com o governo, “a meta é chegar até 2018 com um incremento de 4.500 novos policiais, ou seja, aumento de cerca de 15% do atual efetivo”. Vamos torcer para que a situação melhore? Porque pior do que está, é difícil até de acreditar. Alguns bairros, como é o caso de Casa Amarela, estão estudando alternativas comunitárias para melhorar a segurança, criando uma rede virtual de condomínios. Reunião nesse sentido está marcada para a segunda quinzena de outubro, em encontro articulado pelo Instituto Casa Amarela Saudável e Sustentável.

Leia também:

Entre a hora urbana e a insegurança
Segurança preocupa no Litoral
Muda comando da segurança
Petista cobra segurança
Assaltos chegam a 10 mil por mês
A guerra civil de Pernambuco

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *