Parem de derrubar árvores (54)

Fico tão triste. Mas é sempre isso que a gente vê. Basta dar uma caminhada  por qualquer rua do Recife, e o que é que aparece? Mais uma árvore assassinada em sua frente. Até mesmo no bucólico bairro do Poço da Panela, cujos moradores vêm dando exemplo de cidadania e respeito ao meio ambiente, com a implantação do Jardim Secreto, à margem do Rio Capibaribe.

Pois ali mesmo, bem pertinho, na Rua Marquês de Tamandaré, que dá acesso ao Jardim Secreto, encontrei mais uma vítima da motosserra insana que violenta o já escasso verde de nossa cidade. E é cada vez maior o número de comentários que chegam via e-mail ou pelas redes sociais aqui no #OxeRecife. Realmente, a nossa cidade está virando mesmo a capital nacional dos toquinhos. Enviei uma série de questionamentos à Emlurb – autarquia que cuida das árvores do Recife – há mais de uma semana. Mas o retorno ainda não veio. Continuo aguardando. Assim que receber a resposta, jogarei aqui as informações, para ampliar a discussão sobre o assunto.

Alguns leitores do #OxeRecife começam a questionar essa realidade, aparentemente tão difícil de entender. Suspeitam que por trás disso tudo haja o vil metal. Que matar árvores virou um  grande negócio para as prestadoras de serviço. “Qual será a motivação dessa sanha destruidora? Será brecha de faturamento nos novos contratos da erradicação arbórea? O ritmo da derrubada no Recife é industrial”, diz, indignado, o leitor Rodolfo Aureliano. Semana passada, o internauta Cézar Martins, jogou documentos no Facebook, reproduzidos no #OxeRecife, que também levantam esse tipo de suspeita.

Eu permaneço esperando a resposta de informações solicitadas. De posse dos dados, poderemos fazer estudos comparativos e ouvirmos especialistas. O que sei é que o número  oficial de árvores “erradicadas” – termo usado pela Emlurb – caiu de 5 mil (nos três primeiros anos da gestão Geraldo Júlio) para  4 mil no segundo mandato. Alguém decifra essa conta? Eu não consigo entender diante do arboricídio cada vez maior, que a gente vê nas ruas.  “Não entendo, nem aceito. Em cada rua, cada canto, encontro cotocos e toquinhos que já foram árvores”, reclama a  leitora Telma Linhares. O #OxeRecife pede que compartilhem cada árvore derrubada em suas redes sociais. Fotografem, denunciem. #ParemDeDerrubarÁrvores #Arboricídio #MotosserraInsana #VivaNatureza.

Leia também:

Parem de derrubar árvores
População acusa arboricídio no Recife
Parem de derrubar árvores (45)
Fícus e palmeira imperial sem reposição

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Alexandre Albuquerque / Cortesia

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *