Olha! Recife extra no Sítio Trindade

O Olha! Recife faz uma edição especial, nessa quinta-feira, com incursão pela Zona Norte da nossa cidade. Mais precisamente ao bairro de Casa Amarela, para visita ao Sítio da Trindade, um dos locais históricos daquela área e que é tradicionalmente frequentando durante os festejos de São João e de Natal. Mesmo assim, são poucas as pessoas que se ligam em sua história. Para quem não sabe, o antigo Arraial Velho do Bom Jesus foi um foco de resistência contra os invasores holandeses, para impedir que eles avançassem em terras dos engenhos de cana de Pernambuco, no século 17.

Toda essa história será detalhada pelos guias do Olha! Recife, o programa de sensibilização turística da Prefeitura. As inscrições ocorreram na última sexta-feira, mas a Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer informou ao #OxeRecife que ainda restam chances para quem topar fazer o passeio. Foram oferecidas cem vagas, mas como o percurso é a pé, sempre sobra lugar para mais um.  O Sítio Trindade é uma das últimas áreas verdes do bairro de Casa Amarela. São 6,5 hectares, com árvores nativas e fruteiras. O Sítio tem um chalé antigo, de 600 metros quadrados, onde ocorrem atividades culturais.

Eu tenho uma ligação afetiva com o Sítio. Morava  perto, e ia sempre lá com a molecada da rua Evaristo da Veiga, onde morava quando criança. Além do Sítio, os participantes vão conhecer a Igreja da Harmonia (a principal de Casa Amarela) e  a Bodega de Seu Artur, que desafia o tempo com seu comércio tradicional, prestando serviço como as vendinhas do passado. Lembro que, quando menina, nós a chamávamos de Venda de Seu Abelardo, o antigo dono. Naquela época não havia supermercado no bairro (o primeiro foi o Bompreço) e Seu Abelardo abastecia os moradores, que compravam à vista ou fiado (na caderneta, para pagar no fim do mês).

Eu e minhas irmãs íamos sempre lá, comprar o saudoso guaraná Fratelli Vita, quando minha mãe ou minha avó faziam deliciosos bolinhos de bacalhau para o almoço. E a gente achava que o casamento do bolinho com refrigerante era perfeito. Depois que o Fratelli sumiu, não consegui gostar de nenhum outro refrigerante. E para nós, ele era a “cara” da Venda de Seu Abelardo, que hoje é a Bodega de Seu Artur.  A Bodega de Seu Artur funciona em um antigo casarão, cujo comércio data de pelo menos um século, embora os atuais donos – Artur Araújo e a mulher, Lindalva – estejam ali há cerca de 45 anos. À tarde, a calçada se enche de mesinhas, onde moradores do bairro e forasteiros comemoram o happy-hour. Às vezes, Seu Artur quer fechar a bodega, mas os boêmios reclamam que ainda não está na hora. E pedem mais um tempinho para a saideira. Normalmente o passeio do Olha! Recife ocorre às quartas, mas o de hoje integra a agenda da Semana do Turismo do Recife.

Leia também:

Feira, saúde e lazer no Sitio Trindade
Sítio Trindade tem gastronomia afro
Aprenda cultivo de hortaliças no Sítio Trindade
Circo de graça no Recife até domingo

Serviço:
Olha! Recife, no Sítio Trindade
Quando: quinta-feira, 28, 14h
Viva! Recife, no Sítio Trindade
Quando: quinta-feira, 28, das 14h às 18h.

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

2 comentários

  1. Letícia,delicioso esse texto sobre o Sítio da Trindade,um lugar que deveria ser conhecido por todos os recifenses,tanto pela sua importância histórica de resistência ao invasor como pela própria beleza do espaço,uma área privilegiada numa cidade carente de verde e campeã na destruição das árvores.
    Como não lembrar das tradicionais vendas,dos vizinhos,da “ocupação” das ruas para as brincadeiras e daquele momento de comprar um guaraná Fratelli Vita! Pura emoção para quem teve uma infância livre,nas ruas,com os amigos,com a vida…

    1. Dá pena mesmo. Lembro de nossas brincadeiras de rua e também que no Sítio tinha um laguinho com dois jacarés e um bocado de ganso. Uma vez levei uma corrida dos gansos. Pense no medo….. Muito obrigada pelo elogio.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *