Parem de derrubar árvores (52)

Não tem jeito mesmo, a motosserra insana. Os restos mortais de árvores assassinadas nas ruas do Recife já começam até a mexer com a imaginação das  pessoas. Algumas até parecem fantasmas, como um toco que vi, na calçada do número 2516, da Estrada do Arraial, defronte da Galeria Casa Grande, no bairro da Tamarineira, Zona Norte do Recife.  Pintado de branco, o que sobrou do tronco de uma árvore parece até uma assombração. Continuo me indagando porque esses tocos não são removidos, para que sejam plantadas outra árvore, que cresça feliz, no mesmo lugar.

Na Rua José Bonifácio, na Torre, o toco ganhou a mesma cor do meio fio, para evitar acidentes com pedestres .

Aquele toco branco, parece ou não uma assombração? E na Rua José Bonifácio, na calçada do Supermercado Carrefour, encontrei um outro. Foi cortado tão perto do chão, que dezenas de pessoas já levaram topadas no local. Parece até que a Emlurb adivinhou que acontecem acidentes, por causa do “esquecimento”. Pois pintou de amarelo todo o meio fio da calçada, e também a extremidade do toco. Vai ver que, assim, com a “sinalização”, os pedestres correm menor risco de acidente.

O muro dessa residência, na Rua Virgínia Oliveira, no Poço da Panela, é verde, mas o toco na calçada “sujou”. Isso  é poda?

Eu, que vivo me defrontando com tocos todos os dias, tomei um susto, quando vi o “fantasma” na minha frente. Meu filho,  Thiago, que é ciclista,  também ficou impressionado com a cena triste, quando passou na manhã de hoje, pela Estrada do Arraial. Sugeriu até que as pessoas pintassem de branco os restos de troncos que a Prefeitura deixa pelas ruas. E explicou: “Ideal, mesmo, é que todos os tocos fossem pintados de preto, simbolizando o luto pelas árvores mortas”.

Mas achou que a cidade ia ficar pesada demais, devido à quantidade de tocos no meio das ruas, praças e parques. Aí, emendou: “Mas como a violência é grande com os humanos (3.735 homicídios em Pernambuco em 2017, até o último dia de agosto) os tocos pintados de branco também provocariam impactos e simbolizariam a paz”. O tronco mutilado de branco  me provocou  impacto realmente.  Me lembrou uma pessoa fantasiada de “alma” ou fantasma. Mas penso que, pintados de negro, chamariam mais atenção da população. Gente, esses três casos de hoje podem ser chamado de poda ou mutilação. Alô, alô, Ministério Público, ninguém faz nada não, é? Cadê a defesa da natureza? Parem de derrubar árvores. Abaixo o arboricídio.

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.