Virada Cultural pelo Teatro do Parque

Fechado desde 2010, o  centenárioTeatro do Parque mobiliza a classe artística e a sociedade pernambucana pela sua reabertura. Não se concebe que uma casa de espetáculos, tão tradicional quanto aquela, passe tanto tempo sem funcionar. E o que é pior, degradando-se cada vez mais. Essa semana, a  Prefeitura anunciou o início de processo de licitação para “dar continuidade” às obras civis do Teatro do Parque. O serviço está orçado em R$ 5,85 milhões. O edital para contratação de construtora foi publicado na última terça-feira, no Diário Oficial do Município. Na quinta, teve audiência pública na Câmara Municipal sobre o assunto. E  o sábado (26)  é dia de mobilização pela sua reabertura.

A Prefeitura promete concluir as obras em 18 meses. Mas, como é comum o atraso de obras públicas não só no Recife como em todo o estado, fica difícil acreditar que esse prazo será cumprido. Segundo a Prefeitura, a primeira parte da obra iniciada em 2013 “já foi concluída”. A segunda etapa, contemplada no edital, deverá incluir a construção do bloco de apoio ao cinema; substituição de todas as instalações prediais (elétrica, hidrossanitária, telefonia e incêndio); execução de um novo tratamento acústico (com implantação de uma sala de ensaio para a Banda Sinfônica do Recife); substituição do piso do palco.

E ainda “restauro integral do Teatro, incluindo todos os bens integrados a ele, como paredes, fachadas, esquadrias, pinturas decorativas, ornatos e frisos, capitéis das colunas, entre outros”, segundo a Prefeitura. Para pressionar o poder público pela reabertura da casa, artistas promovem nesse sábado a Virada Cultural do Teatro do Parque. E a programação vai das 10h às 21h40m.

Será uma verdadeira maratona artística, que inclui  música, dança, literatura, teatro.  A Virada vai ser dividida em dois ambientes: o Palco Henrique Celibi e Polo Som da Rural.  A manifestação fica entre a Rua do Hospício e a Praça Maciel Pinheiro. E tem início com leitura de manifesto e ritual de lavagem da calçada e cânticos de prosperidade. A programação vai até à noite. Marque presença e confira confira as atrações,  para escolher o melhor horário de dar seu abraço ao Teatro do Parque.

Palco Henrique Celibi
Leitura do Manifesto, lavagem de calçada com cantos de prosperidade. (10h)
Malabares com a família Malanarquista, circo (10h30m)
Palhaço Tapioca, com Borica Trindade, circo (11h)
Panomínia, dança (11h40m)
Terezinha com Rebeca Gondim, dança (12h)
Pérola do Samba e Rui Ribeiro, música (12h20m)
Politicamente, vos digo,teatro /  Abarca-me, teatro (13h)
Raul/ Alexandre Seixas/ Maria Clara, música (13h20m)
Anderson Dimas / Ayrton Tavares / Juli Cavalcanti, dança (13h50m)
Totem / Fátima Freitas (14h10m)
Arteligados / Pau de dá em Doido /  Os Carlton, música (14h30)
Faknáticos / Grupo Acaso / Água Dura, dança (15h)
Violetas da Aurora, circo (15h20m)
MC Ririca, Catarina De Jah, música (15h50m)
Tristes Gregas, teatro (16h10m)
Maria Paula Costa Rego, dança (16h30m)
Cia Cênicas, teatro (17h20m)
Santo Genet e as flores da Argélia, teatro (19h)
Flávia Pinheiro e Carolina Bianchi, dança (19h20m)

Polo Som da Rural
Juvenil Silva e Marília Parente, música (16h50m)
Companhia de Dança Ferreiras, dança (17h40m)
Hélder Vasconcelos, dança (18h)
Jota Carlos, música (18h20m)
Quilombo, música (18h30m)
Mônica Feijó / Clayton Barros, música (18h40m)
Amara Lima, dança (19h40m)
Sarau da Boa Vista, literatura (20h)
Adriano Cabral, Ana Ferro, Risoflora, teatro (21h)
Hélder Vasconcelos, música (21h20m)
Dj Dolores / Cannibal / Clayton Barros, música (21h40m)

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.