Jacarés “urbanos” voltam à natureza

Deu jacaré no inverno. Com as chuvas, rios, córregos e canaletas cheias, os jacarés começaram a aparecer com mais frequência nas ruas do Recife. Hoje a Agência Estadual do Meio Ambiente (Cprh) soltou um bichinho de “somente” dois metros de comprimento. Ou melhor, 2,8 m. Ele foi resgatado no bairro do Jiquiá pela Brigada Ambiental do Recife. No mesmo dia, um outro foi encontrado por barqueiros, no Marco Zero, um dos locais turísticos da nossa cidade.

O jacaré do Jiquiá  foi levado para o Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), no bairro da Guabiraba. Ali,  passou por exames, chegou a ser investigado por professores da Universidade Federal Rural de Pernambuco, e foi preparado para ser devolvido à natureza. Hoje ele foi liberado próximo à Barragem de Botafogo, entre os municípios de Igarassu e Araçoiaba, ambos na Região Metropolitana.

Em sua temporada sob os cuidados do Cetas, o jacaré teve coleta de material genético, passou por marcação para identificação de suas características e teve implantado um microchip para monitoramento, entre outros estudos de pesquisa que vem sendo desenvolvida pela professora Josélia Correia, do Departamento de Biologia da UFRPE. O trabalho em parceria abrange toda a área da Região Metropolitana onde a espécie aparece. E, a julgar pelo que se lê nos jornais, os jacarés aparecem sempre.

Com 2,8 metros e 47 quilos, o jacaré que chamou atenção de moradores do Jiguiá foi  recolhido pela Brigada Ambiental do Recife e  levado ao Cetas, no dia 10 deste mês.  No mesmo dia, outro da espécie, mas menor, foi capturado por barqueiros que realizam o translado da Praça do Marco Zero ao Parque das Esculturas, no Bairro do Recife. Este, também levado ao Cetas, foi devolvido à natureza na semana passada.

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação / Cprh

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *