Mutirão de Jardim Secreto é hoje

No Recife tem aparecido iniciativas muito legais. E os bairros de Casa Amarela, Várzea e Poço da Panela são exemplos disso. Os dois últimos inclusive fazem intervenções hoje em terrenos degradados, para que tenham melhor serventia para a população. O primeiro já deu seu  exemplo,  com a criação do Grupo Casa Amarela Saudável e Sustentável.  Na Várzea, o Coletivo Boi da Mata ocupa um terreno, para implantação de horta comunitária e de área de convivência. No Poço da Panela, uma faixa de 3 mil metros quadrados, à margem do Rio Capibaribe, funcionava como espaço para descarte de lixo. Mas por iniciativa da Associação de Amigos e Moradores do Poço da Panela (Amapp), está virando o Jardim Secreto.

E a julgar pelas discussões do grupo de como ele será, vai ficar lindo. Sugestões, a cada momento, não cessam de chegar.  Nesse sábado, os moradores do Poço, amigos e convidados, farão um mutirão no local, à altura da Rua Marquês de Tamandaré. Eles pedem que todos levem ferramentas (martelo, enxada, pá, extensão elétrica, etc) para demarcar a área em que o jardim será implantado. Contatos já foram vários com órgãos da Prefeitura, que prometem apoiar a iniciativa, inclusive ajudando na limpeza do terreno. Todas as decisões vêm sendo tomadas em conjunto, às custas de muita interação no WhatsApp e reuniões presenciais.

Além de ferramentas, quem quiser participar da ação, deve levar – também – cadeiras, guarda-sóis, cangas, alimentos, água, que nem todo mundo é de ferro. E o clima tem que ser gostoso, informal, comunitário. Para comemorar a decolagem do projeto da comunidade, haverá uma apresentação do Afoxê Oyá Tokolê Owó. O que deve ocorrer por volta das 16h. A criação do Jardim Secreto é uma iniciativa da Amapp. A ideia tomou corpo a partir da sugestão de moradores, que queriam transformar aquela área ociosa em uma horta comunitária. A intervenção ganhou apoio do Inciti – Pesquisa e Inovação para as Cidades. O Inciti  é um grupo multidisciplinar da Universidade Federal de Pernambuco (Ufpe), que vem a ser um dos responsáveis pela criação do Parque Capibaribe.

O Parque Capibaribe, para os que não lembram, é o projeto em implantação que pretende transformar o Recife em uma cidade mais humana, mais verde, mais aprazível, voltada para as pessoas e não para os carros. E que deve se estender por 30 quilômetros à margem do Rio Capibaribe, beneficiando 42  bairros (com ciclovias, jardins, faixas para pedestres, áreas de convivência).  A implantação completa está prevista para 2037, quando o Recife completa 500 anos.  Até lá, a  expectativa é que  haja 20 metros quadrados de área verde por habitante. Hoje essa proporção é de apenas 1,2 metro quadrado (e pode ser ainda pior, do jeito que estão derrubando as árvores do Recife). O ponto de partida do Parque Capibaribe foi o Jardim do Baobá, no bairro das Graças. Quem sabe, de jardim em jardim às margens do Capibaribe,  e com plantio de árvores nativas, a população não se conecta e começa a tratá-lo como patrimônio de Pernambuco e não como lixão? Viva, pois, o Boi da Mata  e o Jardim Secreto.

Leia mais:

Boi da Mata agita a Várzea amanhã
Em busca do Jardim Secreto
Jardim Secreto a todo vapor no Poço
Apipucos tem um jardim secretinho
O caminhar e o Jardim do Baobá
Bem viver discutido no Jardim do Baobá

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Amapp / Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.