Boi da Mata agita a Várzea

Amanhã tem duas iniciativas legais de comunidades. Uma é no Jardim Secreto, do Poço da Panela, Zona Norte do Recife. A outra é o Boi da Mata, na Várzea, na Zona Oeste. Ambas se preocupam com o destino dos seus bairros, com melhorias de vida para suas populações e com a preservação do meio ambiente. E tanto um como o outro promovem intervenções, muitas vezes tidas por parte da população como obrigações únicas do poder público. Não são. Esses eventos do dia 19 comprovam que nada como a participação popular para  a concretização de sonhos coletivos.

No caso do Boi da Mata, a intenção do grupo que o criou é o resgate da cultura tradicional da comunidade e aprofundar a discussão em torno do zelo com a natureza. Afinal, é na Várzea que fica um dos grandes resquícios do que restou de nossa Mata Atlântica, embora a área ainda verde seja quase toda de propriedade particular. Durante  o sábado haverá oficinas, discussões sobre a sustentabilidade, vivências na mata. Tudo será diversão, mas também uma forma de se falar da importância do descarte correto de lixo, da preservação de fontes locais de água mineral, de sua pequena cascata, que surge a cada inverno.

Festa de Boi da Mata inclui trilha pela mata, feirinha, feijoada vegana e cortejo do boi à noite, pela Várzea.

Para completar, haverá intervenção coletiva em um terreno degradado, para limpeza, e sua posterior transformação em centro de convivência da comunidade. O local deverá ter um campinho de futebol e uma horta comunitária. Orgânica, claro. E para isso, o grupo conta com ajuda do Serviço de Tecnologia Alternativa  (Serta) de Glória de Goitá, município localizado a 63 quilômetros do Recife. A programação do Boi da Mata está bem diversificada. O evento início às nove da manhã do sábado, na Várzea, com trilha pela Mata da UR-7, que a comunidade prefere chamar de Bosque do Bacurau .

Além da própria trilha, o passeio inclui mirante, cascata, fonte de água mineral (colaboração, R$ 5). Às 13h, tem almoço, que será uma feijoada vegana, de Mimi Cozinha (R$ 12). Às 13h, há feirinha de produtos naturais e artesanato. No mesmo horário tem início o mutirão para a implantação da horta.  A festa fecha com o cortejo do Boi da Mata, pelas ruas da Várzea. O Boi não exclui personagens tradicionais do folguedo – como Mateus e Catirina – mas substitui alguns outros por personagens conhecidos do bairro, como o Urubu, a Mulher do Urubu, o Homem do Garrafão, entre outros.  O coletivo é formado por seis pessoas: Natali Lacerda, Hilson Olegário, Luiz Filipe Brito, Miriam Américo, José Rodrigues e Natália Raquel Vidal de Macedo.

Serviço:
Boi da Mata
Rua Vale do Siriji, 22 Várzea
Dia 19 de agosto de 2017

Programação:
9h – Trilha na Mata (colaboração, R$ 5)
13h – Almoço, feijoada vegana (colaboração, R$ 13)
14h – Mutirão para implantação de horta orgânica
18h – Cortejo do Boi da Mata, pelas ruas da Várzea. Vai ter fogueira acesa, na concentração à espera do Boi sair do bosque.

Leia também:
Em busca do Jardim Secreto
Jardim Secreto a todo vapor no Poço
Apipucos tem um jardim secretinho
Bem viver discutido no Jardim do Baobá

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Fran Silva / Divulgação / Boi da Mata

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.