“Electra no Circo” na João de Barros

A tragédia Electra chegou aos nossos tempos em duas versões, a de Sófocles e a de Eurípedes. E desde a Grécia Antiga, inspira dramaturgos mundo afora, como foi o caso de Eugene O´Neill, cuja Electra torna-se enlutada chegou a ser considerada como uma das três melhores peças do teatro moderno no mundo. Com o pernambucano Hermilo Borba Filho não foi diferente. Em 1944, ele se inspirou na tragédia grega para escrever Electra no Circo, uma adaptação circense inspirada nos elementos do teatro popular. A peça, em três atos, tem leitura dramatizada na próxima quinta-feira, às 20h, no Centro Cultural Raimundo Carrero.

A iniciativa contribui para as comemorações do nascimento de Hermilo, que estaria completando 100 anos, se vivo fosse. Hermilo foi um dos mais importantes dramaturgos do Brasil e um dos fundadores do Teatro Popular do Nordeste (TPN), que fez história nos anos 1970 em Pernambuco. A entrada à leitura dramatizada é gratuita. A atividade faz parte do Circuito de Leituras Teatrais Dramatizadas de Literatura Pernambucana do Centro Cultural Raimundo Carrero. O projeto tem patrocínio da Coopergás.

A história da filha de Agamenon profundamente angustiada pelo assassinato do pai em trama estabelecida por um tio, é, para Raimundo Carrero, reconhecida como uma das tragédias mais perfeitas da humanidade. Nesta leitura, as personagens da Electra de Hermilo são defendidas pelos atores Fabiana Pirro, Ana Nogueira, Sílvia Góes, Cláudio Ferrário, Anaíra Mahin, Johann Brehmer e Rildo de Deus.

“A adaptação circense foi feita por Hermilo a partir dos elementos do teatro popular com a presença constante de palhaços. O texto apresenta diálogos ligeiros de forma a alcançar efeito circense, de grande empatia com o público”, conta Carrero, que trabalhou com o dramaturgo.  A produção é de Fabiana Pirro e Ana Nogueira, meninas para lá de dinâmicas.  Liderado pelas duas, o mesmo grupo já havia feito esse ano a leitura dramatizada da peça  Bernarda Soledade, de Raimundo Carrero, no Sebo da Casa Azul, que é comandada pelo jornalista  escritor Samarone Lima, em Olinda.

Ficha Técnica
Direção: Coletiva (o grupo)
Produção: Fabiana Pirro e Ana Nogueira
Elenco: Fabiana Pirro, Ana Nogueira, Sílvia Góes, Cláudio Ferrário, Anaíra Mahin, Johann Brehmer e Rildo de Deus.

Serviço
Local: Centro Cultural Raimundo Carrero (avenida João de Barros, 1648 – Galeria Alameda João de Barros – em frente ao supermercado Extra)
Dia: Quinta-feira (27)
Hora: 20h / Duração: 1h
Entrada franca.

Leia também:

“Bernarda Soledade” no Sebo Casa Azul
Raimundo Carrero no Sebo Casa Azul 

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto:Nilton Lins / Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.