Lixo fecha calçadas

Caminhar pelas ruas do Recife deixou de ser um risco só por conta das calçadas esburacadas.  É  que o pedestre tem que disputar espaço com os automóveis no asfalto, porque muitos dos passeios públicos estão obstruídos pelo excesso de lixo.E a bagaceira é grande. Tem aquele deixado pela população, tem o espalhado pelos animais –que podem provocar escorregões – e há, também, os galhos que ficam nas calçadas, abandonados pelo poder público, após as podações, mutilações ou mesmo “assassinatos” de nossas árvores.

Ontem meu amigo Zelito Nunes – por sinal autor de um livro lindo (O Sertão que eu vivi) – me envia uma fotografia com uma calçada totalmente obstruída, na Rua do Futuro. Foi feita a poda de uma árvore, e os galhos foram deixados lá, obrigando as pessoas a caminharem pelo meio da via, bem pertinho ao Parque da Jaqueira, o mais frequentado da capital. “Galhos impedindo pedestres. Nunca colocam galhos nas ruas. Para não atrapalhar o estacionamento dos carros. Pedestres versus carros. Adivinha quem ganha”, desafia.

Habituado a andar no Parque da Jaqueira, Zelito Nunes reclama do lixo nas calçadas de acesso, na Rua do Futuro.
Habituado a andar no Parque da Jaqueira, Zelito Nunes reclama do lixo nas calçadas de acesso, na Rua do Futuro.

Pois hoje  fiz uma pequena caminhada. Ainda não posso fazer longos percursos, por ordem médica, devido a problemas decorrentes de uma fratura no pé, provocada justamente por uma calçada assassina. Pois mesmo na pequena caminhada, também me defrontei com o problema, na Avenida Dezessete de Agosto, com calçadas inteiramente tomadas por galhos de árvores.

E o pedestre que se dane. Perto da Praça de Apipucos, a lixeira também está grande. Os montões se acumulam há três dias, na calçada bem perto da parada de ônibus, em frente à Confeitaria Pernambucana. Uma tristeza. Pior: do lado oposto da rua, tem gente jogando metralha sem dó, nas encostas da ladeira que dá acesso à Paróquia de Nossa Senhora das Dores. A Emlurb já não trabalha bem a questão do lixo, a população não tem educação, e a Prefeitura não multa quem abusa…. Aí, dá no que dá. Definição boa sobre o problema da sujeira na nossa cidade, quem tem é o Presidente do Partido Verde em Pernambuco, Carlos Augusto Costa. “No Recife, infelizmente, o lixo virou paisagem”. Até sobre as calçadas. #OxeRecife.

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Letícia Lins e Zelito Nunes

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *