Parem de derrubar árvores (20)

Não tem jeito. Falo em tudo, mas termino voltando sempre ao mesmo tema. Estou me referindo a problema das árvores assassinadas do Recife. É só dar uma voltinha, e elas aparecem aos montões na frente da gente. Hoje fui andar pela Rua João Tude de Melo, e me defrontei com nada menos de quatro “vítimas” da motosserra insana, em uma mesma via, no bairro do Parnamirim. E o trecho não é grande. Os toquinhos (aliás, tocões) foram registrados entre  o Posto Petromega (que fica na esquina daquela Via com a Virgínia Loreto) e o Serpro, que se situa em uma das extremidades da João Tude de Melo com a Avenida Parnamirim. Ao longo do canal que divide a João Tude de Melo em das mãos, há muito mato. E, claro, árvores decepadas, cena que se tornou comum no Recife, e que vem se agravando na atual  gestão.

Árvore em frente ao Shopping Parnamirim foi mutilada, morreu e não teve direito a uma muda substituta.
Árvore em frente ao Shopping Parnamirim foi mutilada, morreu e não teve direito a uma muda substituta.

A Emlurb assegura que planta duas mudas, para cada unidade “erradicada”. Mas não é isso que se vê. Como disse em posts anteriores, o #OxeRecife está fazendo o levantamento desse descalabro, que só contribui para aumentar a temperatura do Recife, e fazer da nossa cidade a capital nacional dos toquinhos. Pois vejam: na João Tude de Melo, uma árvore foi assassinada em frente ao Shopping Parnamirim. O motivo não tem explicação: ela não ameaçava cair nem fica em local de fiação. Mas está lá. Só o esqueleto, coitada . Sua sombra era muito utilizada por ambulantes que ficam no sinal, vendendo frutas, flanelas e água mineral. Fica no canteiro central, à esquerda de quem vem da Torre no sentido Parnamirim.

Do outro lado, onde fica o Serpro, há um outro tronco mutilado, sem chance de voltar a brotar. Seguindo mais um pouco, no sentido Parnamirim – Torre, e serão vistos mais dois tocos, na margem do canal, onde deveria funcionar uma calçada. Eles ficam em frente ao Posto Petromega. Sei que falar sempre um mesmo assunto, cansa. Mas não podemos nos calar diante de uma barbaridade dessa. Pior, em um tempo em que se fala tanto em aquecimento global, em defesa da natureza. Alguma coisa está errada com a forma como o poder público trata o nosso verde.

Semana passada, na Rua da Aliança, no bairro de Apipucos, uma árvore foi assassinada porque estava com cupins. Sem direito a tratamento.  A motosserra ceifou seus galhos,  folhas, flores,  partes do seu tronco. Mas  a empresa que presta serviço à Emlurb deixou um toco alto, fincado no chão, cheio de cupins. Quem sabe para atacar as outras árvores e condená-las ao mesmo destino das demais? Já se foram oito dias, e o toco permanece lá. Com bicho e tudo.  Aí pergunto: essa “poda” serviu para alguma coisa? Era melhor que os insetos permanecessem lá, entocados, na casa deles.  #OxeRecife #MotosserraInsana #ParemDeDerrubarÁrvores.

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

3 comentários

  1. Porque tanta falta de amor para com a natureza? Porque tanto interesse em destruir e nao reconstruir? Arvore é vida. É um bálsamo para os nossos olhos. Uma sombra para o nosso descanso. O ar fica mais puro. Senhor prefeito ame mais a nossa cidade. Cuide dela com amor para que seus filhos e netos, como os meus se orgulhem de viver nunca cidade bem cuidada em todos os sentidos. Acorde senhores gestores enquanto há tempo.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.