“Estacionamento” privado em plena rua

Quando você pensa que já viu de tudo no Recife, no que diz respeito à desordem urbana, descobre que ainda tem mais o que ver. Fiquei surpresa com a cena aí da foto, com a qual me defrontei, hoje, na Rua da Alliança, no bairro de Apipucos, onde as calçadas – a exemplo do que ocorre em outras partes da cidade – vivem ocupadas por automóveis. Sejam oficiais ou particulares.

Pois ontem vi um “território demarcado”, e fiquei surpresa com as tabicas fincadas no meio da rua, que não é calçada. Fiz até uma postagem no Facebook, me mostrando surpresa com as fitas amarelas oficiais, já que ninguém morreu assassinado no local. Porque nas fitas está escrito: “Cena do crime, SDS”. Até indaguei, será que é um local para malhação de Judas, e a “vítima” não apareceu? Pois hoje vi que a “cena do crime” é outra coisa. É uma área isolada, para servir de estacionamento.

Nem o poder público cuida nem a população zela pelo bairro de Apipucos, um dos ainda bucólicos recantos do Recife.
Nem o poder público cuida nem a população zela pelo bairro de Apipucos, um dos ainda bucólicos recantos do Recife.

Agora pergunto eu: seu eu fizesse isso, me apropriasse da via pública, o que aconteceria? Eu estaria dando o mau exemplo de cidadania. Aliás, a Praça de Apipucos, ao lado da Rua da Aliança, está totalmente esquecida pelo poder público. Faltam trato no gramado, corte de mato, essas coisas. Os brinquedos se acabaram há tempo, e os bancos foram pintados por uma moradora. Pois estavam caindo aos pedaços. Alô, alô, Emlurb, dá uma passadinha cá.

Para completar, muita gente não zela pelo local.  Como moradora da área, há dias em que recolho mais de 30 garrafas pet e latas de refrigerantes da Praça, antes tão linda.  Uma palmeira que já foi usada como “prego” com placa dizendo que a praça é para ter o estacionamento usado pelos moradores (que não possuem garagem) estava, agora à tarde, com sacos de lixo pendurados. E do outro lado, nas encostas da pequena ladeira onde fica a Igreja de Nossa Senhora das Dores, o que não falta é metralha jogada. Ao ponto de prejudicar a vegetação. Gente, cadê a cidadania desse povo? Sinceramente, para que tanta avacalhação? Sinceramente, #OxeRecife.

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.