Queima da Lapinha no Dia de Reis

Quem não viu nenhum pastoril no período natalino, tem hoje a última chance. É que 14 deles irão às ruas, a partir das 18h, para a cerimônia da Queima da Lapinha, que ocorre tradicionalmente no dia 6 de janeiro. O local escolhido foi o Pátio de São Pedro, no Centro do Recife. As pastoras serão acompanhadas por orquestra e grupos de reisado e sairão em cortejo, a partir do Pátio do Carmo, onde será a concentração dos grupos. A realização é da Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Cultura e Fundação de Cultura Cidade do Recife que,  felizmente, mantém esses costumes do passado.

Durante o cortejo, as pastoras cantarão as jornadas, e conduzirão a imagem do Menino Jesus. Os grupos devem chegar ao Pátio de São Pedro, por volta das 19h. Entre os pastoris que participam, encontram-se “Lindas Ciganas”, “Estrela do Mar”, “Estrela Brilhante”, “Rosa Mística”, “Campinas Alegres”. Já os reisados serão dois: o “Imperial” e o “Guerreiro Sol Nascente”. Segundo a Secretaria de Cultura do Recife,”a  lapinha é feita de folhagens secas e incensos. Antes da solenidade da queima, é feita a retirada da imagem do Menino Jesus para que ela seja entregue de presente a um homenageado. Feito isso, a lapinha é queimada, enquanto o público presente joga seus pedidos no fogo, na esperança de que eles sejam atendidos ao longo do ano. Concluída a cerimônia é hora de celebrar o novo ano e já entrar no clima do carnaval pernambucano, ao som de Mendes e Sua Orquestra”.

A queima da Lapinha é tradição que remont ao século 19, com os jesuítas.
A queima da Lapinha é tradição que remont ao século 19, com os jesuítas, e sobrevive em pleno século 21, no Recife.

A Queima da Lapinha é uma manifestação religiosa oriunda do século 19 e que foi trazida pelos jesuítas para o Brasil. A lapinha simboliza a manjedoura onde nasceu o Menino Jesus. Além de ser um rito de despedida do Ciclo Natalino, a Queima da Lapinha antecipa o novo período festivo, abrindo caminho para o Carnaval. De acordo com o assessor técnico da Fundação de Cultura Cidade do Recife e coordenador do evento, Marcelo Varella, foi no Nordeste que a manifestação, que tinha um caráter “evangelizador”, ganhou novos elementos. “Com o passar do tempo foram agregadas à tradição religiosa as manifestações populares do Reisado e o Pastoril”, explica.

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife

Fotos: Divulgação / Inaldo Menezes / Prefeitura

 

Serviço:

Queima da Lapinha

Quando: sexta-feira, dia 6 de janeiro

Horário: concentração às 18h, no Pátio do Carmo, centro do Recife

Local: Pátio de São Pedro, bairro de São José

 

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.