Natal Cultural, Baile do Menino Deus e Natal Para Sempre marcam dezembro

Dois eventos têm mobilizado as famílias do Recife, nessa época natalina. O “Natal Cultural” da Vila 7 e o “Baile do Menino Deus”. O primeiro já ocorreu, e atraiu quase duas mil pessoas – entre adultos e crianças – aos jardins do casarão da Toylex, na Rui Barbosa, onde funciona aquela livraria infantil. Foi no último sábado, com direito a Papai Noel chegando de helicóptero, releituras de sucessos dos Beatles, Bandalelê, fogos de artifício, pipoqueiro, algodão doce, e outras guloseimas que a meninada gosta.

Na Vila 7, são três grandes eventos anuais: um carnavalesco, um junino, e um natalino, cada qual em sua época. Para o festão de fevereiro, marcado para o dia 11, estão previstos bonecos gigantes e apresentação de maracatu. Já o “Baile do Menino Deus” está para o fim do ano, como o espetáculo “Paixão de Cristo”, para a Semana Santa. Virou um cartão de visita dos festejos natalinos no Recife. O Auto de Natal, escrito por Ronaldo Correia de Brito, é encenado há três décadas. No começo, o espetáculo era marcado pela singeleza, e ocorria em palcos dos teatros fechados do Recife. Depois, ganhou espaço, e terminou se transformando na maior das atrações ao ar livre de final de ano do Recife.

A peça é anualmente encenada no Marco Zero, e o acesso é gratuito. A montagem reúne danças, músicas e personagens típicos da cultura nordestina, e é capitaneada por dois Mateus, que são personagens pícaros de folguedos como o Cavalo Marinho e o Bumba Meu Boi. Eles procuram a casa onde estão São José, Maria e o Menino Jesus, para que, diante dela, se realize uma grande festa. A trilha sonora do espetáculo marcou a infância de gerações que, ainda hoje, acorrem com filhos e netos ao Marco Zero para assistir mais um vez a peça, que virou um programa de família no Natal do Recife. A trilha sonora é composta por Antônio (Zoca) Madureira, e será executada ao vivo por orquestra, regida pelo Maestro José Renato Acioly.

Outro programa gratuito é o “Natal para Sempre”, no Parque Santana que infelizmente não conta com a empatia do “Baile”. São muitos personagens extraídos de clássicos da Literatura Infantil, que terminam rendendo um texto confuso e distante da cultura nordestina.  Para quem está na Zona Norte, no entanto, não deixa de ser uma boa pedida, movida a comodismo. Outros eventos ocorrem-na Casa da Cultura, onde a partir de hoje, apresentam-se 15 grupos folclóricos da Região Metropolitana, como bois, cirandas e pastoris.

(Texto de foto: Letícia Lins / #OxeRecife)

Serviço:

No Marco Zero: Baile do Menino Deus

Dias: 23, 24 e 25 de dezembro    Horário: 20h 

No Parque Santana: Natal para Sempre

Dias: 23, 24, 25 de dezembro      Horário: 19h

Na Casa da Cultura: Folguedos Populares

Dias: 22 e 23 de dezembro           Horário: de  14h às 18h

 

 

 

 

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *