Praça do Entroncamento virou exemplo de manutenção

As praças do Recife estão em situação muito precária. São quase todas. A grama secou, as plantas exigem cuidados e é grande o número de bancos sujos ou quebrados.  Basta dar uma voltinha na Cidade para se observar a falta de manutenção na Maciel Pinheiro, na Osvaldo Cruz, na Independência. Em bairros afastados, faz pena o estado em que se encontram a José Vilela (no Parnamirim) e a de Casa Forte, cujo gramado secou , nos jardins laterais. A exceção da triste regra fica por conta da Praça do Entroncamento, no bairro das Graças, por onde caminhei essa manhã.

O mobiliário está conservado e limpo. Apesar do verão escaldante, a vegetação é bem viçosa, ao contrário do que se observa na maioria das praças recifenses, que mais parecem areais. E não falta rega. A Praça é adotada pela Transportadora Pedrosa desde 2015. A empresa, ao contrário de outras “mães adotivas”, vem cumprindo o seu papel de manutenção e preservação do logradouro. Até a fonte, que esteve em manutenção, já voltou a funcionar desde o último dia 16, entre as 16h e 22h. Para manter a Praça, a Pedrosa contratou duas prestadoras de serviço. A equipe encarregada da limpeza e das plantas é enxuta: eletricista, jardineiro, zelador. As árvores fruteiras e palmeiras estão com manutenção em dia.

A Pedrosa informou ao #OxeRecife que o custo  é de R$ 11 mil mensais. Mas a despesa anual chega a R$ 200 mil, por conta da decoração natalina e de evento de época programado para o local (apresentação de coral). “A empresa resolveu adotar a Praça do Entroncamento para mostrar aos nossos clientes que devemos cuidar bem do patrimônio público”, informa em nota enviada ao Blog. Em troca, a Prefeitura permite que a Transportadora utilize o local para publicidade de sua marca. Muitas “mães adotivas”, no entanto, não mostrar orgulho pela “adoção” e deveriam ter cassado o direito à publicidade porque não fazem a sua parte. Ganham espaço para expor suas marcas, mas não cumprem com a obrigação. Cadê a fiscalização? #OxeRecife

(Texto e foto: Letícia Lins)

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.