Faixa de pedestre leva a lugar nenhum

Eu não consigo entender nem aceitar algumas coisas que ocorrem com frequência no Recife: excesso de lixo nas ruas, cocô de cachorro nas calçadas, desrespeito ao pedestre, obstrução de vias públicas e garagens por motoristas sem noção, carro particular com som ligado que parece trio elétrico. Também não consigo entender a mutilação de nossas árvores, esta patrocinada pelo poder público. Nem consigo entender faixas de pedestres, que levam a lugar nenhum. Ou que ao invés de ajudar, põe em risco quem se aventura a atravessar a rua.

É o caso desta, que fica na Rua João Tude de Melo, no Parnamirim. Como a via tem as duas mãos separadas por um canal, há uma pequena estrutura, a Ponte do Marreco, que permite que as pessoas que estão a pé, se desloquem de uma faixa para outra. O problema é que a sinalização horizontal, quase na esquina com a Rua Virgínia Loreto, não fica em frente à Ponte. Olhem só a foto:  não tem calçada para o pedestre. Se ele atravessa, se for em frente seguindo a direção da faixa … cai no canal. Ou então tem que se arriscar no meio dos carros, até chegar à Ponte. Custa nada deslocar o sinal para o lugar adequado? Alô, alô, CTTU, quando é que o  pedestre vai ser tratado como gente nesta cidade?#OxeRecife.

(Foto: Letícia Lins / #OxeRecife)

 

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.