Rua do Chacon dá exemplo de cidadania

Uma das poucas vias do Recife que preserva seus chalés e velhos casarões, a Rua do Chacon (em Casa Forte) virou um exemplo de cidadania. Ao contrário de outras artérias – como Harmonia (Casa Amarela) e Futuro (Graças) – que vivem com as calçadas eternamente sujas com dejetos de cachorros, na Chacon o pedestre caminha sem preocupação. Isso porque as calçadas estão muito mais limpas, depois que a Galeria Villa 17 resolveu disponibilizar um cata-caca para os moradores da localidade, que costumam passear com seus totós.

Equipamento na Galeria Villa 17 disponibiliza mil saquinhos por mês, para a sujeira dos totós.
A Galeria Villa 17 disponibiliza  cata-caca, com mil saquinhos por mês, para a sujeira dos totós: rua limpa. 

A ideia de instalar o equipamento foi de Thiago Paes Barreto de França, proprietário da Galeria Villa 17, que funciona ali há um ano e meio. “Eu via bastante sujeira nas calçadas, e aí veio a ideia de fornecer saquinhos plásticos e lixeira, para que as pessoas façam o descarte dos dejetos dos bichos em lugar adequado”, comenta o empresário. Por mês, são consumidos cerca de mil saquinhos, mas ele não reclama da despesa extra. O equipamento é igual àqueles utilizados em supermercados, para acondicionar frutas e verduras dos consumidores.

A diferença fica por conta da placa e da lixeira ao lado: “Retire aqui o saquinho para recolher as fezes do seu animal”. Ele também cedeu um equipamento para um pet shop, situado defronte da Villa 17, vizinho ao qual  fica uma parte do estacionamento da Galeria. Quem comemorou foi Maria Marchezine, que reside em casa vizinha à clínica veterinária. “Sobrava para a gente, pois os bichos sujavam sempre a calçada ou o canteiro da árvore que fica em frente à minha casa”, diz. “Depois da providência, a sujeira reduziu muito”, confirma.

Vizinha de uma cl´ninca veterinária, Maria Marchesini vivia incomodada com a sujeira em frente à sua casa.
Vizinha de uma clínica veterinária, Maria Marchesini vivia incomodada com a sujeira em frente à sua casa.

Na minha caminhada matinal, observei que as calçadas dos dois lados da Rua do Chacon tinham como única sujeira, folhas secas caídas das árvores. Cocô de cachorro, pelo menos hoje, era zero. ”Alguns clientes acharam a ideia maravilhosa, e disseram até que vão sugerir a adoção da medida em seus condomínios”, comemora Thiago. “Se cada um fizer a sua parte, e tomar conta do seu pedaço, a cidade fica mais limpa”, diz o empresário. Tem razão. Pouco depois, eu caminhava pela Estrada das Ubaias, quando me deparei com muita, mas sujeira nas calçadas. Como na Rua do Futuro e da Harmonia, onde cocô de cachorro na rua é mato. Thiago recebia clientes  que reclamavam de ter pisado em dejetos de cachorros. “Mas depois da iniciativa,  as queixas acabaram e o índice de sujeira caiu entre 80 e 90 por cento”. #OxeRecife, que coisa boa….

(Fotos: Letícia Lins/  #OxeRecife)

 

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *