População sem paz em Sítio dos Pintos

À primeira vista, o bairro seria bom para se morar, pois é um dos mais bucólicos do Recife. Inclusive é vizinho a Dois Irmãos, onde há um bom resquício de Mata Atlântica. Tem comunidades carentes e também condomínios de luxo. E com tanto verde, teria tudo para ser tranquilo. Mas a tranquilidade fica só na aparência. Moradores do Sítio dos Pintos – por cuja mata é saudável caminhar – têm se queixado da violência. E muito. Relatam a frequência de assaltos.

“Sítio dos Pintos é um bairro esquecido, totalmente abandonado, não tem nem delegacia”, afirma a dona de casa W.M.S, 46. “Os assaltos são constantes. Há motos pretas, com dois homens de capacete, que praticam assaltos de sete horas da manhã e às sete da noite”, conta ela, que mora no bairro há mais de 20 anos. “Posso dizer, com segurança, que o bairro nunca foi tão violento”, relata. Conta que os assaltos ocorrem sempre na Estrada dos Pintos e no Córrego da Fortuna. “As pessoas estão com medo de sair de casa até mesmo para esperar o ônibus”.  Diz que quem mora nas vias paralelas à principal, anda em grupos e se abriga em casas de amigos, até o coletivo chegar. “Quando chega, as pessoas correm logo para entrar no ônibus, com medo de assaltos na calçada”.

Segundo o pedreiro  E.F.M, 42, nem ficar no interior do ônibus resolve. “Tem marginal de moto que ataca as pessoas no terminal de ônibus e depois segue o coletivo, para assaltar os passageiros que desembarcam a cada parada”, conta ele. “A situação é difícil, e polícia passa só de vez em quando”, queixa-se. Os dois não quiseram se identificar. Na última segunda-feira uma pequena comerciante que reside no bairro perdeu R$ 1 mil. Foi assaltada perto da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Ela negocia em Camaragibe – município vizinho ao Recife – e pretendia comprar um pula-pula, para aumentar a renda. Ficou sem o dinheiro economizado  com tanto sacrifício. Pior: sem o reforço que pretendia no apurado diário, alugando o equipamento. Ela foi cercada por três jovens encapuzados, cada um com uma faca, que levaram sua bolsa. A segurança no cidade realmente está cada vez mais precária. #OxeRecife.

(Foto: Letícia Lins / #OxeRecife)

 

Compartilhe

Um comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.